domingo, 6 de novembro de 2016

Para o (meu) amor

Eu queria saber amar-te um pouco menos
Que coubesse um tanto no que digo
Mas não seria o quanto mais bonito
Que dizer que amo-te, assim:
Por menos do que em breve amarei
Por mais do que roga o infinito.