quinta-feira, 10 de abril de 2014

Majestade

Você me dá sede
Dá fome
Dá cãibra no braço
É sol
Queimando
Quando não, é mormaço
Dá fruto, sereia
A água da fonte
Paisagem, permeia
No meu horizonte
É flor
Desabrocha
No meu desatino
Semente
Aurora
Quis o destino
É chuva
Na seca
Voraz tempestade
Me vira a cabeça
Mulher
Majestade