segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Toma, leva, morena, é seu...

É a métrica de seus cabelos escandalosamente lisos com os fios negros enfileirados lado a lado na simetria mais perfeita. É o toque de suas mãos a deslizar no meu ombro como se fossem a carícia do vento, suave e mortífero. É a brancura luminosa de seus dentes no desabrochar de um sorriso de flerte - perguntam-me da cor de seus olhos e não sei responder, pouco me importa chamá-los de castanhos, escuros ou não, são apenas lindos.Como não te notei antes, tão próxima de mim a suavizar o andar pelos corredores? Teria me perdido há tanto tempo, deixado a paz de lado e a alma para fora do corpo para que você me levasse embora. De repente te noto cara a cara, olho no olho, seu olhar travado no meu, e este sorriso que me engole aos poucos: toma, leva, é tudo seu, morena.