sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

O sol nasce porque é dia

Toda vez que nasce o sol
Acordo parida
É o sol que vem me avisar
Que é dia
Se não
Nem acredito
E quando é noite não durmo
Adoeço.
E não sonho
Coexisto
Na habitualidade
Apelidada de vida.
Não falo
Não respiro
Canto
Roubo ar
E não ando
É sempre fuga.