sábado, 24 de setembro de 2011

Não, não é impossível que a singela cor do seu olhar me pertença. A sensação é de que algum detalhe seu, algum traço da personalidade ou do rosto foi todinho desenhado por mim; para mim. E quanto mais (e mesmo o pouco) que conversamos, pode me trazer de volta uma alegria como a onda mais forte para quem espera um banho de mar no calor. Um mar, e amar. Era tudo isso que eu queria agora. Mas hoje, e talvez por longos anos, eu prometeria me contentar só pelos seus olhos. E se não for pedir muito, esteja cada vez mais perto. Eu preciso sentir que você é de verdade. Eu preciso descobrir se você chegou. Eu preciso apreciar seus detalhes, decorar seus gostos, realizar suas vontades, estender um tapete vermelho. Eu preciso te levar ao topo só para mostrar o quanto eu esperei você chegar, só para arrumar um jeito de arrombar a porta da sua alma e dizer: "Eu te encontrei. Eu sempre soube que você viria."