quinta-feira, 26 de maio de 2011

Por que será

que é tão bonito de sentir e tão difícil de explicar?