quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Poema para a poetisa graciosa

Eu sei, eu mudo quando quero
Eu, mundo, quando quero
Mudo como quero
Mudo, como quero
Só não deixo de chorar
Só não deixo de falar
Só não deixo de gritar
Só não deixo de deixar
Só não deixo de rimar
Só não deixo de te amar...