quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Nossos silêncios

Esmalte vermelho para descascar, na ânsia espero. Unhas entre os dentes, prestes a devorar-me o pensamento.Uma nuvem passava dentro do quarto, carregada de chuva, trouxe um banho gelado. Friozinho na barriga quando a luz do celular acende. Seu nome na tela brilhou nos meus olhos como a felicidade do americano que ganhou 1 milhão de dólares (e daquela criancinha que anda de bicicleta). Sua voz está tão perto, mas ainda é inquietante te ter do outro lado da linha. O coração fala, você me escuta. O tempo vai passando. "Um beijo."  - nossos silêncios conversam...mas vão embora, mesmo querendo ficar, mesmo querendo matar a sede, a fome, o desejo, o sexo, o a distância longa e tudo mais o que falam seus olhos - quando nossos silêncios conversam.