quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

2011

Não quero esperar. Odeio esperar. A espera é um sufoco de quem não sabe nadar brincando na praia. Você vai, e nunca sabe se dará certo. Sem salva-vidas, sem maré baixa, sem saber de vai dar pé. Se vai dar certo. "Paciência" - ela diz. "Chegou a nossa hora. Tudo vai dar certo. Vamos ser felizes no amor." Eu não discuto. Irmã mais velha tem razão.