quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Tudo se mescla em sinônimo de delírio, tortura, confusão. Talvez quem viva de amor seja mesmo um tolo, louco aventureiro, masoquista estúpido. Mas é também um gênio, um mágico, um prêmio, um sádico, um santo, um diabo, um poeta.