sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Eu queria dizer que encontrei as palavras que derramei nos seus olhos há 2 minutos, e que eu não fui embora. Ainda estou com o seu rosto colado no meu, ainda sinto seus braços, eu não fui, fiquei. Eu só queria te lembrar de todas as coisas que eu tento dizer e começam a voar dispersas quando olho para você, quando tremo, quando sinto essa força que inunda e pega pelas pernas, arrastando para algum lugar desconhecido de água doce. É que eu ainda estou aí. Não vou me permitir ir embora dessa lembrança. Obrigada, você me deu os melhores segundos deste ano. Sou uma pessoa melhor quando estou com você. Eu te amo....
(Disse trêmula, no interior do trem em uma ligação).