sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Quando você deita em meu colo, sobre o gramado meus olhos querem pintar as flores. E vejo tão delicadamente o seu sorriso que reduz a idade, seus olhos se fechando... Brinco com os seus cabelos, como se quisesse deixá-los ainda mais lisos, e como se enrolasse entre meus dedos, apenas para suavamente deslizar as mãos podendo tocar um pedaço seu. E eu digo com tanta verdade que seu rosto é lindo para adormecer, e que você seja sempre assim. Eu vou decorar os seus defeitos, mas só não mude nunca. Quero que você sorria sempre com o mesmo jeito, que tenha sempre o mesmo cabelo, que mantenha a cor da sua pele, que não perca a timidez nem a vontade de ser criança. Eu vou te amar assim...