segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Já acho que só de fingir ser tão forte estou sendo forte o bastante. É que a sua imagem naquela ocasião me deturpou e fez pedaços, precisei sentar no chão para juntar meus cacos de vidro. Foram sete tiros pelo corpo e nenhum na minha cabeça, nada que me faça apagar da memória. Falta ainda muito pouco para eu dizer que te amo, mesmo que meus olhos infelizes sejam dois incapazes de esconder. Dói, ainda dói ter te perdido antes da hora. Juro guardar a minha cortesia para um próximo brinde na mesa, pois para amar ela não serve. Os cães que ladram na madrugada não ficam com fome. No momento, sinto-me acordada em uma mesa de cirurgia, sem sequer levantar da cama. O ponteiro do relógio está travado no seu abraço. E talvez você tenha muito mais beleza sendo só mais um retrato parado na minha estante.