domingo, 5 de setembro de 2010

Voz dos desesperados

Ah! Como me encanta a poesia!
A cruel destreza dos apaixonados
No coração alheio é melodia
De corpo e alma dilacerados!

Há - eu juro - mais do que beleza
Quase uma arte na dor sentida
E se versa uma única certeza
É de honrar a lágrima parida...

Ah, meus poetas! Sentem - eu sei
Como eu, a dor do que passei
Sofrendo sós...desamparados...

Ah, poetas...um dia hei
De estagnar o choro que derramei
Calando a voz dos desesperados!