quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Florzinha amarela


Lá no meio de montes vastos
Podes ver no céu estrelado
Sonhos que correm os verdes pastos
Porque queria estar ao teu lado

Guardo sobre a minha estante
A florzinha que meu amor deu
Sem chorar por findar-se o instante
Mas sorrindo porque aconteceu

Mesmo que a florzinha
esteja murcha - adoeceu?
Eu guardo numa caixinha
Pra sentir o cheiro teu

Estava envolta em teus braços
E viste uma flor amarela
Fizeste cessar os passos
Abaixaste ao lado dela...

Deste com tanta alegria
Que eu podia morrer ali
No alto do céu, diria:
- Só lembro do quanto sorri...

Se um dia veres uma florzinha
Faz igual, deixa guardada
E se ela ficar murchinha
Parecendo triste, desconsolada...

Pergunta-lhe por que chora
E vai dizer-te a verdade
- Estou murcha, não estou morta
Mas morrendo de saudade...