domingo, 25 de julho de 2010

Quando o riso me tirou lágrimas

Acabo de ver uma cena filmada. Tímida e ironicamente você se balança de um lado para o outro, sorri e solta um "oi" mais espontâneo, com a graça do infante. A canção escolhida me parece de teor religioso, e largo um riso imediato. Acontece que meus olhos se encheram de lágrimas, insistindo em banharem-se de novo, e ignorei a canção e os deboches para fitar seus traços. Tanta saudade do seu jeito de olhar, das bobagens que dizia provocando risos em todo mundo, dos cabelos lisos e do cheiro bom que sentia neles quando te abraçava. A sua boca tão bem desenhada e recheada de um sorriso deslumbrante... Não é que estou chorando? Esse seu jeitinho engraçado distorcia minha seriedade e falta de torpeza, a um ponto que eu me descobria mais feliz contigo. Mas eu estou chorando, e de dentro de mim, rasgaram um pedaço.
Isso é só mais uma forma de dizer: amor, que saudade de você! Volta?