sábado, 10 de julho de 2010

Incrível a capacidade do coração de um poeta, sempre a acertar o amor errado.