quinta-feira, 8 de julho de 2010

Ela era humana

Ela ali, alguma pessoa. Toda vez que eu olhava em seus olhos, estes desconversando pareciam suplicar:

- Por favor, me dê o simples direito de errar...

Oh, amor. Eu te dou a liberdade de amar pela metade e ser quem você quiser.