segunda-feira, 26 de julho de 2010

Duas músicas prediletas

Entre todas as cenas dramáticas dos nossos quase afastamentos, da nossa saudade disfarçada na distância, do nosso quase amor - e mesmo quase, intenso - recordo de você. Em uma noite, mostrou-me duas músicas italianas, que por certo jamais fariam parte do seu cotidiano. Disse-me assim: "Olha. São suas preferidas, não são?"
Depois de dizer que acha o máximo ver o meu sorriso quando consigo algo que quero, foi a sua atitude mais linda. Como o meu amor por você, mais uma das coisas pelas quais eu não vou lutar para esquecer. E isso é tão doloroso quando você simplesmente muda, que se eu tivesse toda essa sua delicadeza agora (ou pelo menos hoje - indireta), eu choraria. Dessa vez, de alegria. E como sempre, de saudade.
Eu te amo.