sábado, 19 de junho de 2010

Estranha solidão de estar ao seu lado

Podia se sentar, amor, quero te contar uma história. Houve uma madrugada em que era impossível dormir, mesmo que eu parecesse sonhar ao seu lado. O sereno anoitecido parecia querer atravessar o teto e acompanhar a minha solidão, uma estranha solidão de me sentir ao seu lado, nas vezes em que você me nega a boca para beijar-me com os olhos. Mas seus olhos já estavam fechados, e o que ecoava ao meu redor era o som da sua respiração que eu torcia para que, de tão profunda, pudesse te fazer despertar e me ouvir um pouco. A sua mão desacordada brincava com meus cabelos, e confortada pelo seu peito eu queria simplesmente que dali você pudesse me ouvir dizer que te amo...
E que daqui você ouça, meu amor, eu te amo.