quarta-feira, 26 de agosto de 2009

O Amor Das Coisas Mais Simples

És a beleza mais simples de todas as coisas.
Vem comigo ver a lua?
Tão natural, és uma criança.
Dá a mão! Quero te ensinar o que é o amor.
Quero
te carregar no colo.
Quero
os meus braços tão meus só teus...
Quero
te abraçar para nunca mais ter frio,
ou morrer do calor dos teus braços.
Quero
calar o meu passado nos teus lábios
dando um beijo apaixonado.
Quero
contigo casar de aliança...
rolar na grama, ver o céu...
dar as mãos e ver estrelas, da janela ou da grama...
e se quiseres, do asfalto.
Quero
o amor das coisas mais simples da vida
Quero
amar como as coisas mais simples
Tenho em ti uma alegria
que é das coisas mais simples da vida.
Se é amor, que tal ser ou fazer?
Acontece que é simples
como as coisas mais simples da vida,
e como as coisas mais simples da vida,
não começa nem termina,
e elas vivem para serem admiradas,
porque são belas e eu já te amo
como o amor das coisas mais simples da vida.

Miguel Alcântara