domingo, 21 de junho de 2009

És tu, és tu, és tu!

É claro que há um problema. É claro que eu sou louca por ti! É claro, é claro, é claro...que eu sofro um rebento no peito e uma ânsia fria de saber, de escutar, de ver os teus lábios tocarem outrem. E tu precisas saber? Não. Deixa que a poesia me ouve, me consola, fala por mim...
É claro que eu choro quase todas as noites. É claro que meu corpo estremece e um calor invade meu âmago quando ouço a tua voz, quando te vejo e olho dentro dos teus olhos. Tu não sabes. Eu venho sofrendo calada como faria um prisioneiro planejando a fuga de sua cela, ainda que tudo ao seu redor lhe convença de que não há saída...
É claro que eu sou humana! É claro que eu grito, que eu xingo, que eu já quis matar quem esteve perto de ti. Hoje eu contenho todo esse sofrimento para que quando tu estiveres perto, eu possa dizer que tua alegria me basta – alegria com quem quer que esteja, mas que te faça feliz. Eu sou mais que humana, sou mulher, sou apaixonada...
É claro que eu quero chorar de saber que hoje estás entregue noutros braços. É claro que eu chego a morrer na eternidade que corre o tempo quando estou longe de ti, e preferia não estar viva a viver a vida na espera de teu amor – entregue a outrem! Mas ainda que os teus lábios nunca mais eu toque, basta que sinta o teu corpo apertar o meu em um abraço para que eu diga que todos os anos vividos valeram a pena. És meu anjo...
É claro que vou negar ainda esse amor, como quando perguntaste se eu te amava. Tenho certeza de que contar-te esse drama trágico apaixonado só serviria de compartilhar um sofrimento demasiadamente doloroso e imortal, do qual jamais desejo que tua alma desfrute – só te quero bem, te quero sorrindo, te quero vivendo e te quero...amando! É claro que eu te quero também.
É claro que uma lágrima sai nesse instante em que escrevo, e eu jamais vou dizer que a causa és tu. Do meu amor só desejo que leves a alegria da tua existência, o conforto da tua presença e que saibas que terás para sempre uma amiga, uma irmã, uma mãe, ou ainda um grande amor. Eu nasci para a vida e vivo para ti – e nunca morrerei nessas condições, pois o amor é eterno.
É claro, meu anjo, minha dor, meu desejo, minha alma escolhida...que eu te amo e vou te amar para o resto da minha vida!

Laura Vianna