sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Versos De Óbito

Meu amor, tenho na mão
Caneta, papel e um coração
Um bocado de lágrima
E folha molhada
Podes ouvir uma voz
E nenhuma palavra
Não vejo mais cores
Que diferem um jardim
Não sei falar de amores
Sem trágico fim
E se eu disser que a morte me sorria
Indo embora... tu me perdoarias?

E vou doando a minha vida
Não por não saber viver
Mas por não poder com os dias
Que me afastam de te ter
E pouco a pouco despejo meu pranto
De inutilmente querer-te tanto!
Eu ladro como vaga um bandido
Eu rezo para estar sempre em perigo
Adoeço vendo o sol nascer
Amo tanto que posso morrer
E se eu disser que a morte me sorria
Indo embora...tu me perdoarias?

E entre querer-te
Na incerteza pela sorte
É que, meu amor
Eu prefiro a morte!
Desfalecendo assim...
Por não te ter comigo...
A morte me vem sorrindo...
Tu me perdoarias?

Laura Vianna