sábado, 7 de fevereiro de 2009

A Minha Confissão

Eu deixarei o tempo te mostrar o que é o amor
Eu aguardaria a vida inteira esperando por isto
Eu vou deixar o vento te tocar o corpo todo
Agora, neste instante
Dizendo-te baixinho: Vem para mim...
Eu vou orar para todos os anjos da Terra
Eu vou procurar nos céus uma fada
Eu vou suplicar à existência dos Deuses
Agora, o quanto antes
Para te ter em meus braços
Eu vou sorrir a vida inteira
Eu vou dizer que estou amando
Sempre que me perguntares, mas
Eu não vou dizer
Que és tu, meu amor!
Eu vou derramar mais lágrimas por ti
Ainda que chore, são poucas
Eu vou sofrer mais a tua ausência
Eu gosto da saudade
Eu gosto quando meu peito se parte
Gosto quando tu vais sem saber quando voltas
Eu vou morrendo pouco a pouco
Eu vou ardendo de saudade
Eu vou sofrendo e me calando
Até a hora de dizer
Mas antes que eu diga
O vento já tocou a tua face neste instante?
Está agora perturbando os lábios teus
E assim, por detrás envolvendo teu corpo
Levando teus cabelos todos para o lado
E tocando assim no pescoço
Perfurando teu peito
E não ouves?
Eu vou dizer, quando tu já souberes
Por todas estas e outras maneiras
Que eu já te disse
E eu confesso:
Eu te amo...

Laura Vianna